Travessia Cubatão x Paranapiacaba

2ª Edição! Concluída com Amor e Sucesso!

Por Aglahir Merolah

Um dia, um lugar, 15 mulheres e um segredo.

Vem comigo que no texto eu te conto!!!

Dedico essa travessia em memória das mulheres de meu tempo e de todos os tempos passados que não puderam realizar a travessia de suas vidas , porque ao confiarem no que pareciamhomens sólidos e fortes, esses não passavam de dormentes podres, ocos e desonrados que ceifaram suas vidas e sonhos.
Então uma voz soprou ao meu ouvido:

"No coração daquelas que não alimentam sua boneca interior habita um inimigo. Através da frase - Isso não vai dar certo -, ele reverbera inveja, frustração, angústia e dor".

E eu perguntei:
Mas espera! Qual é o nome desse inimigo?

E a voz me respondeu:
"O medo."


Ahhhh, o medo!!! Hoje ele não me acompanha mais. Ao invés de deixar que ele cresça e me encubra eu decidi alimentar minha boneca interior, descobri minhas forças e potencialidades e acima de tudo decidi tomar às mãos as rédeas da minha vida.
Abracei a missão de liderar, inspirar e servir.
Não é fácil a tomada de decisões, ainda mais quando falamos de decisões que influenciam a vida de mais pessoas, contudo liderança é isso também!
De tempos em tempos eu escuto de um ou outro que sou louca, que tal empreitada não vai dar certo e que deveria fazer tal coisa do jeito assim ou assado.

Sabe qual a minha resposta? O sucesso! Sim, com aprendizado, respeito, liderança, amor e determinação , de passo em passo, de km a km, nós avançaremos nessa jornada.

Já havíamos realizado essa travessia com o grupo, mas houve um pequeno levante, que eu carinhosamente chamei de motim (rsrs...) , pedindo para que a fizéssemos novamente. Eu não consegui ignorar o pedido e acabei cedendo (coração mole é isso).

Decidi que realizaríamos uma segunda (e última edição, pelo menos em 2018, rsrs). Optamos por algumas mudanças, realizamos uma análise de viabilidade em determinados pontos e pronto!

De repente surgiu uma data, um trabalho em equipe e 15 mulheres incríveis. Tínhamos planejado o dia 04 de agosto, mas quis um complô do Universo que a travessia fosse realizada na semana seguinte em meio a um tempo lindo, com céu de brigadeiro, com direito a um sol delicioso e com a comemoração de aniversário da Anne!
O dia 11 de agosto de 2018 teve sabor doce. Doce não apenas no saborear o bolo de aniversário da Anne, mas porque ao terminar a travessia Cubatão x Paranapiacaba eu vi nos olhos de cada uma delas e em meus próprios, almas lavadas, e a felicidade que transbordava e que era comum a todo o grupo.

Nós havíamos concluído com sucesso nossa empreitada. Nos desafiamos, nos encorajamos e redescobrimos o quão fortes somos.


A mulher que saiu pela porta de casa antes das cinco da manhã daquele sábado, não era a mesma que voltaria naquela noite.

O medo de perder as coisas, me fez prisioneira. Justo eu? Cujo um dos meus maiores valores é a liberdade! Pois é! Por muitos anos eu pensei que enquanto mantivesse tudo sob meu controle eu estaria segura, a salvo.

Esse pequeno trecho de vida chamado funicular, veio para me mostrar que o equilíbrio é o caminho mais seguro . Felicidade e plenitude também é viver pelos meus valores, e que quando eu compartilho é que eu ganho.

Eu poderia estar trilhando meio que sozinha por aí? Sim, poderia! Mas e como ficaria a alegria de ver a satisfação e aprendizado que Anne sentiu por levar essa trilha? E o que dizer da Alika? A nossa pequena gigante, que possui tanta energia e desejo de se aventurar por aí, mas que reconhece e respeita o poder que um grupo tem?

E quando eu vejo o crescimento e força de cada uma delas, eu tenho certeza de que estou trilhando o caminho certo!
Minha felicidade e jornada não estaria completa se não houvesse com quem compartilhar momentos tão especiais! Gratidão resume!

Não há liderança sem ensinar, apoiar e incentivar e foi por isso que abri meu projeto pessoal de vida para outras mulheres. Ressalto também que não há liderança sem alertar, que perigos existem e que não devemos nos privar por medo, mas sim que devemos nos preparar para enfrentar adversidades.


Se eu posso dar uma uma dica valiosa? Claro, que sim!

Não a subestime! A Funicular exige respeito, não só com ela, mas para com o grupo. Exige preparo físico e psicológico! Ela vai exigir liderança e conhecimento. Isso se aplica também à Natureza.

Posso dizer que arrogância e prepotência não vencem o medo, elas apenas servirão de alimento para que ele volte ainda mais forte trazendo consigo uma aliada importante: a derrota.
Agradecimentos:

Divindade Criadora, Meus Guardiões e Protetores Espirituais.

Equipe: Anne, Alika e Aglahir

Participantes: Fabiane Lima, Camila Cysneiros, Jessiane, Alessandra, Michelle, Kênia, Karla, Dayane, Daniela, Camila Roberta, Vânia e Claudia.

Fotos: Fabiane Lima, Camila Cysneiros, Jessiane, Alessandra, Michelle, Kênia, Karla, Dayane, Daniela, Camila Roberta, Vânia e Claudia, Anne, Alika e Aglahir

Foram 15 mulheres, 11 km e 10,5 horas de trilha!

Mais fotos em nossa FunPage
afiliados

Quero Fazer Parte!

Informe seu e-mail acima e receba nossa agenda de eventos de esportes radicais e viagens de aventura!

Sobe, Mulher! 2017 - 2018 - Todos os direitos reservados